quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

No balanço do evento

Demorou, mas vamos fazer um resumo do Resgate Cultural aqui. Assim, fica mais fácil para quem esteve lá se lembrar - se você não esteve, vai ficar na vontade: agora só ano que vem.
Fica até difícil imaginar o trabalho que o Professor Cacá e seus alunos tiveram para organizar tudo. A gente só sabe que, sem a ajuda dos amigos (capoeiristas de outros grupos e familiares) e dos patrocinadores (Standard & Poors e UNIP), seria impossível.

Na sexta, no começo do dia, alguns alunos já estavam buscando os mestres no aeroporto.

Naquela mesma noite, foi a apresentação cultural Zungu Capoeira e Amigos. Maculelê, Puxada de Rede, Dança-Afro e um samba-de-roda sensacional comandado por ninguém menos que o Mestre Ananias e seus alunos.

Ainda na sexta, muita capoeira, com uma roda histórica de mestres, contra-mestres, mestrandos e professores.
No sabadão, o dia começou com uma oficina única de Capoeira Angola: Mestre Curió e Mestra Jararaca passaram um pouquinho do que conhecem a todos e terminaram com uma roda.
Depois do almoço, uma palestra com o Prof Carlos Eugenio Líbano Soares. Muito conhecimento sobre capoeira, escravidão e zungu foi apresentado.
Depois, Mestre Bigo (Francisco 45), essa pessoa maravilhosa e capoeirista cheio de conhecimento e mandinga continuou a Angola (ajudado pelos seus alunos Leandro e Jairo). Pena que o tempo foi curto, o Mestre merecia mais. Afinal, o Zungu também é a casa dele e aqui ele é mais do que bem-vindo.Ao mesmo tempo, Contra-Mestre Urubu, angoleiro de primeira, passava sua aula em outra sala. Uma aula que arrancou elogios até dos mais velhos.
Mais uma roda. E a troca de graduações aconteceu. Depois, vieram os aulões dos Contra-Mestre Luciano e Mestre Mudinho (junto com o Mestrando Parazinho). Movimentações novas, energia: essas aulas marcaram muita gente e ainda estão dando o que falar.

Domingo começou com a aula afro do Mestre Macumba. Técnica corporal, axé, estava tudo lá. E Mestre Gajé estava junto, atento a tudo. Depois da aula, junto com o Cacá, esse mestre do famoso Mercado Modelo conduziu o pessoal para uma roda na Praça Alexandre Gusmão.

Uma roda que, na verdade, foram três. A primeira, comandada pelo mestre de capoeira mais antigo de São Paulo: Mestre Ananias.
A segunda, uma roda onde Mestre Curió, Mestra Jararaca, Mestre Bigo, Mestre Gajé comandaram a bateria.
E, para o pessoal da regional, também o ritmo subiu, com Mestre Gajé segurando a onda ao lado da galera.

O ZUNGU é isso: uma casa de amigos, aberta a todos, que respeita as tradições e aceita todas as nações. E nosso evento só veio comprovar que estamos certos ao escolher esse caminho.

3 comentários:

anderson disse...

O q dizer mais sobre esse evento...o Cacá está de parabens msm e o Cabeleira pelo seu fundamentoo p/ ajudar o Cacá trazer todos esses Mestres de nomes forte...

abraço a familia zungu!!!

polaco disse...

É para mim motivo de orgulho ver um aluno meu (Mestre Mudinho)participando de eventos importantes da capoeira.Valeu o esforço.Hoje tenho saudades do menino Antônio(hoje Mestre Mudinho)e de todos os outros que como êle rem um problema,mas que com a capoeira souberam supera-los.Abraços a familia Zungu.MESTRE POLACO.

Andrea Ramos disse...

conheço o mestre mudinho, sei de seu potencial, queria que ele conseguisse aproveitar e mostrar mais o que sabe!
Leo e Andrea (sobrinhos de Mudinho)